Search
  • O "Santo" Charuto

Preto no branco



Tema incontornável, a disputas entre pretos e brancos, continuam na ordem do dia

Num mundo onde tanta gente se ofende por tudo e por nada, e onde a hipocrisia do politicamente correto, abafa gente boa e traz para a ribalta os pseudo fachos, continuamos a ter que falar sobre este assunto

O problema é que não se fala como se devia, e tanto que se fala, mas as atitudes no dia a dia estão iguais, ou até piores

A mim faz-me imensa confusão estas cenas do preto e do cigano, do árabe e do chinês

Tive a felicidade de crescer ao lado de uma família Cabo Verdiana, numa altura em que poucos africanos havia em Portugal, e sempre foram encarados como qualquer outra pessoa lá da rua

E estávamos nos anos 70, com o fantasma do colonialismo bem presente, dos mortos da guerra, e de muita gente que combateu em Africa

Nunca sequer passou pela cabeça de nenhum de nós, olhar de forma diferente para aquelas pessoas

E porque o faríamos?

Os tempos claramente mudaram, se evoluíram ou não, já é outra questão, e importámos uma cultura de gueto, directamente dos estados unidos, que se mostrava como uma forma de afirmação, de uma geração jogada á sua sorte, enquanto os pais faziam aquilo que os portugueses não queriam fazer, trabalhando na construção e limpezas

Aqui começa a vitimização

Pois milhares, muitos milhares de portugueses, foram emigrados para a europa, tratados abaixo de cão, muitos deles analfabetos ou com muito pouca instrução, sem falar a língua, desprezados pelos naturais desses países, e a viver em ghettos (bidonville por ex.)

É aqui que as coisas levam rumos diferentes, Enquanto a comunidade portuguesa se integra, da origem a uma geração de pessoas já nascidas em território onde habitam, e esses filhos já são franceses, alemães, suíços, o que for, tentam manter o legado dos pais, vivo e as tradições de Portugal presentes, o ensino da língua, etc.

Passam a ter trabalhos diferentes, pois estudaram, e tiveram as oportunidades que toda a gente teve

Não foram favorecidos, não tiveram cotas, nem programas especiais porque eram filhos de emigrantes

E pelos vistos resultou

A diáspora portuguesa é sobejamente conhecida, estamos espalhados pelo mundo todo e somos reconhecidos com b nos trabalhadores e pessoas honestas

Nunca tivemos pena de nós próprios nem andamos a jogar cartadas do desgraçadinho que é maltratado e que os naturais são todos xenófobos

Por outro lado

Se calhar agora é aquela altura em que dão um golo no chá de camomila, para acalmar os nervos

Como eu dizia

Por outro lado, num paralelismo com a realidade em Portugal, tivemos a mesma situação, pessoas que vieram de outros países, para comer o pão que o diabo amassou, executar tarefas que os habitantes do país não queriam fazer

Deram o litro, e deram também origem a uma geração, já nascida em Portugal

Percebem agora os cabecinhas de facho, que os mandar para a terra deles, é só parvo?

Porque esta é a terra deles

Adiante

Apesar de os americanos serem declaradamente um país racista, e da história deles mostrar exemplos aberrantes dessa verdade inquestionável, Portugal não é

E venham lá os Mamado e as Joacines dizer que somos, porque não é verdade

Mas temos que ver o seguinte, enquanto a diáspora portuguesa se enquadrou e afirmou, os emigrantes africanos em Portugal, cedo começaram a usar a carta do racismo

A cultura gangster emergiu, e claro que é muito mais fácil acusar toda a gente, dizer que são racistas, enquanto eu vendo droga e faço uns assaltos, mantenho aquela imagem de mau, e aspiro a ser um rapper de sucesso, com muita guita e muitas gajas

Cedo perceberam que cultivando essa imagem, certas portas se abriam

O que não perceberam na altura é que eram portas para o inferno

A realidade americana em que se lutou nas ruas por direitos e igualdades, Malcolm X e afins, segregação á séria, autocarros para brancos, proibição de votar, de fazerem parte de equipas de desporto profissional, etc, não era, nem nunca foi a realidade de Portugal

Cedo surgiram alguns grupos defensores, tipo SOS racismo, que têm uma perspectiva enviesada da realidade e facilmente toma a parte pelo todo

Ora vejam

Temos aquela senhora da Amadora, que agrediu o motorista, agrediu polícias, porque achava que lhe tinham que dar uma goela, porque se esqueceu do passe

A mim o que me choca é um agente das forças da ordem, não conseguir controlar um cidadão, claramente em desrespeito á ordem de imobilizar, e estar mais preocupado com quem o filmava do que em cumprir o seu dever

Na semana passada, um grupo de jovens africanos, entrou numa loja em cascais, agrediu o dono de forma bastante violenta e desnecessária, e depois quando estava a ser manietado pela PSP, ouviam-se gritos para as camaras de brutalidade policial, racismo, o costume

Ora, estas atitudes só dão força aos adolfinhos deste país, e continuam a criar um fosse entre o cidadão comum e os africanos

Tanto quiseram a imagem de gângster que conseguiram

Os números falam por si

A quantidade de crimes cometidos por jovens africanos é imensa

O SOS racismo e os mamadous ficam caladinhos que nem uma chinchila, quando imagens não permitem alegações parvas de racismo, e são auto explanatórias sobre o que aconteceu

Mas.....

Isto significa que os africanos são todos maus e criminosos?

Claro que não

Isso é o que os fachos querem que a gente acredite

Por um lado, eles dizem que se é preto é criminoso

Os SOS e afins dizem sempre que por serem africanos têm que ter desconto

Muita gente cala-se para não ser colado á extrema direita, muito aproveitam para a agenda política, para espicaçarem o ódio racial e conquistarem terreno

Se cometeu um crime, tem que ser punido

Seja preto, branco azul ou amarelo

Não é por ser africano que tem que ter privilégios ou acesso á faculdade, ou seja o que for

A vida custa a todos, e não são só os africanos que passam dificuldades

Conheço muita gente que veio de meios humildes, trabalharam para pagar a faculdade, passaram necessidades, e nunca roubaram ou venderam droga

Por outro lado, no lado de lá do Atlântico, temos o Jimmy Fallon metido em apuros, porque, nu sketch de comédia, há 20 anos, pintou a cara de escuro para fazer uma rábula

Isto é que importa

Por outro lado, estão a pagar a factura de uma polícia racista e mal preparada, num pais que tem um longo caminho a percorrer, até estar num patamar como Portugal em termos de direitos raciais

Actualmente toda a gente se ofende com tudo, mas porque é fixe dizer, ah e tal. Eu tenho amigos pretos, não sou racista, eu tenho amigos gays, não sou homofóbico

AHAHA

Como eu costumo dizer, eu tenho amigos, poucos, e cada vez menos, mas estou completamente a borrifar sobre as apetências sexuais, cor da pele ou a religião

Tudo isto caminha para um fim triste, seja a extrema direita a conseguir conquistar poder, seja os radicais de esquerda a conseguirem consumar o seu ódio aos brancos, apagando a história dos livros, derrubando estátuas, deixando de ensinar capítulos vitais que fizeram de nós aquilo que somos hoje como nação

11 views0 comments

Recent Posts

See All