Search
  • O "Santo" Charuto

Jogos sem estribeiras


Que vivemos tempos estranhos já todos percebemos

O mexico fechou as fronteiras para impedir os americanos de entrar

A china quer deixar de comer cão

O pato bravo mandou a malta injectar desinfectante

O analfabeto disse que não era coveiro, quando lhe perguntaram sobre os mortos no brasil

A CGTP insiste em celebrar o 1º de maio na rua

Realmente vivemos tempos ainda mais estranhos do que seria habitual, pois parece que o medo, a ansiedade e o confinamento trouxeram ao de cima, o pior de algumas pessoas

Isto é um bocado como a malta que bebe e mostra as suas verdadeiras cores

Parece que anda tudo parvo……….. mais parvo, do que é habitual

Anda tudo a dizer, agora só compramos produtos portugueses, para ajudar a erguer a economia

Ok

Parece justo

Mas demonstra a pequenez da visão da malta, pois a maioria dos produtos que se podem comprar made in Portugal são essencialmente comestíveis

Os bons produtos da tuga, como o calçado, é, na maioria exportado, e felizmente para eles, pois podem vender mais caro

Há produtos que nem sequer são vendidos em Portugal

Esquecem-se que o nível de vida e os salários são miseráveis, e que os só no estrangeiro podem pagar o verdadeiro valor destes produtos

Anda tudo a ver o código de barras do produto, enquanto tiram fotos com o telemóvel feito na china, postam numa rede social propriedade de um americano, enquanto partilham vídeos do Youtube, que por acaso também são americanos

Aproveitam para comprar uns ténis da Adidas contrafeitos, essa marca portuguesa bem conhecida, numa qualquer página obscura do Facebook, onde para além de serem falsos, não passam factura e não declaram, e a probabilidade das contrafações virem da china é assim tipo, brutal

Esta malta que quer comprar tudo português, são os mesmos que acham normal haver empresas que não passam factura,

mas que se queixam do valor dos impostos, e exigem um estado que os ajude, mas em contrapartida votam no chega para lá e partilham cenas do camilo Lourenço

eu não me importo de ir de férias em Portugal, como quase sempre faço, e também já estou habituado às trombas dos empregados quando percebem que sou português

habituado às duas listas no restaurante, uma para o tuga e outra para o camone, porque isto só se trabalha 4 meses e tem que se ganhar tudo neste tempo

De preferência sem factura, pois o beef não pode meter aquilo no IRS, e assim eu sempre meto uma guita de parte, para comprar mais um carrito

E assim também não declaro muito, para não me virem incomodar com impostos e cenas

Mas estes malandros do governo sempre a roubar

estes malandros dos estrangeiros que vêm roubar os nossos trabalhos, e depois a gente precisa da ajuda do estado e não tem

o que estas avantesmas não conseguem compreender é que se não fosse a malta estrangeira a descontar para a SS, não era com toda a certeza com os ordenados de miséria, pagos em parte debaixo da mesa, e aquilo que muitos dos supostos empresários da restauração e turismo pagam de impostos

agora que ficaram sem tapete pode ser que tenham percebido a importância de se descontar por um valor maior, para terem direito a mais desemprego e baixa

dependente do turismo, a TAP, esse elefante na sala, vai dando trambolhões, há anos, como se fosse aquela amiga com os copos, que se faz a todos, mas ninguém a quer, e vai rodando de mão em mão

A TAP é um caso curioso

Tirando os pilotos, pois em pilotos, médicos, engenheiros de pontes e afins, não queremos cá low cost

Queremos que ganhem bem, e sejam sempre malta de topo

Desde pequenino que a TAP era A empresa para se trabalhar

Toda a gente tinha alguém conhecido que trabalhava lá, e a opinião era unanime:

Boa empresa, ganha-se bem, muitas regalias

Como em qualquer empresa, ou até no orçamento familiar, se gastas mais do que ganhas já fostes

E a TAP foi gastando

E os sucessivos governos foram bancando

E eles foram gastando

E um dia a EU proibiu o estado de meter mais guita neste símbolo da identidade nacional,

And the shit hit the fan

Numa jogada brilhante, ou até me atrevo a dizer, bestial, venderam o handling, que por acaso até dava lucro e passaram a contratar esse serviço, no famoso sistema de outsourcing

Na realidade empocharam uns milhões para tapar o buraco, passaram a ter ordenados muito piores para a malta que carrega as malas, e deixaram de lhes dar vínculos

Nada de novo, portanto, apenas business a boa maneira tuga

O problema é que o buraco era cada vez maior, e por mais vontade que os governos tivessem em meter as mãos naquilo, não podiam

Entretanto vieram estes 2 senhores, comprar parte da TAP, para porem aquilo a trabalhar em condições

Vai de comprar aviões

E então não é que o sacana do vírus foi dar cabo disto tudo

Agora que estávamos no caminho do sucesso

AHAHAHAHAHA

Isto chama-se fugir para a frente

Agora toca de pedir ajuda ao governo

A questão é que o governo viu aqui, desde há muitos anos uma oportunidade única para tomar a TAP e poder fazer daquilo alguma coisa, sem que a EU diga nada

Ele há mesmo males que vêm por bem

Andavam mortinhos por meter a mão naquilo e pumba

Não confundir com aquilo na mão





16 views0 comments

Recent Posts

See All